Isso mesmo! Esta casa comemora 10 anos em 2014. Vou resgatar alguns posts destes 10 anos e vou contextualizar com a perspectiva do tempo e do pensamento neste período. Recordar tbm é viver :)…

 

(09/02/2006) assim como começa…

acaba, afinal são poucas as coisas eternas que têm graça. As vezes sequer agüentamos 24 horas… mas não é bem disso que vou falar. Fim dos dias, mais uma semana que voou como o tempo que não se tem tempo de ver quando se está com os dias corridos e a cabeça ocupada em demasia pra olhar o tempo passar. Fim das férias, longas, produtivas e relaxantes. To pronto. Mais um ano de correria, pode anotar ai. Segundo ano de faculdade, e você não é nem calouro nem veterano. É apenas e tão simplesmente “universitário”. Veremos. Essa semana eu acordei no horário que costumava acordar pra ir à facul, só pra não chegar na segunda-feira com cara de bolinho. A semana correu rápido, mas os dias que começam as 06:00 parecem 1 eternidade…

Nem tinha chego à tarde de quarta-feira desta semana que acaba hoje quando me ligam, da faculdade, avisando que o trabalho em equipe, a campanha publicitária institucional para o projeto Doutores da Alegria, que eu tbm fiz, no final do ano passado, havia sido escolhido para ser apresentada por este que vos bloga, aos calouros do meu curso, da faculdade. Um dos mais criativos. Ego inflado, mico agendado para quinta feira, de manha E a noite. Legal saber que as pessoas reconheceram 1 esforço nosso. Um filho a 8 mãos, agora temos que mostrá-lo aos novatos.  A imagem acima é a do cartaz, abaixo, um anuncio para jornal. Design meu. Que orgulho, aaaaaaaaaaaaaaaaa… “bom” começar o ano letivo assim. Bom pacas. No horóscopo “chinês”, é macaco com certeza, pendendo pro mico :-) Bom final de semana. O resto é resto…

 

A primeira coisa que me saltou aos olhos quando reli o post foi: anuncio com textos em estrutura circular! Como eu era teórico, heheheh… mas de fato, o segundo ano da faculdade foi um intensivão pro terceiro, que costuma ser a hora da verdade, onde separamos os formandos das crianças. As duas turmas reduziram em muito, e fomos convidados todos para nos mudar para o turno da noite, no fim das contas. O resto da história foi bonita, contarei de forma resumida (até porque esbarraremos nela em outra oportunidade): continuei batalhando para fazer os melhores trabalhos da sala e fiz, fiquei em 1º lugar no TCC, e de toda a turma, exatos 20% seguiram na carreira publicitária. A noção de correria que eu tinha na época foi devidamente atualizada alguns anos depois, hahah. Já a “coisa” de apresentar trabalhos ficou um pouco melhor, mas como tenho que apresentar muito mais coisa interna que externamente, não estou tão afiado / vendedor quanto poderia.

[2006 – Essa era a vista da janela do meu quarto, que era isolado da casa, a popular edícula.]
[2006 – Essa era a vista da janela do meu quarto, que era isolado da casa, a popular edícula.]

Férias, eis um conceito que abstrai completamente dos meus dias… ficam espalhados em um ou outro domingo de ficar em casa, parar na frente de alguma tela e só levantar para as necessidades humanas básicas. Modelos de domingo cada vez mais raros, diga-se. Em férias onde você viaja os 30 dias você só descansa se vai para um lugar conhecido. Naquelas, eu trabalhava em casa com meu pai, e saia as 17h30 para correr com um brother da escola. Aos finais de semana saia ou pela manhã, bem cedo, para ir andar de bike / jogar bola, ou acordava quase na hora de almoçar e em seguida ir andar de bike. Banho, casa, ficar jogando videogame e ouvindo rádio, até a hora de ir pegar alguma coisa para comer, ver mais um teco de tv e dormir. Usava muito, mas absolutamente muito menos a internet (embora começasse o vício em redes sociais) aos finais de semana, e durante a semana, lia livros acadêmicos como se não houvesse amanha, entre digitar uma carta ou outra, ficar desenhando nadas no corel, jogando no emulador do super Nintendo ou vendo que musicas baixaria pra gravar em cd, assim que pudesse comprar. Na base dos pensamentos, as mesmas coisas de hoje: trabalhar e conseguir dar uma vida melhor para a minha família. Na parte adolescente deles, esquecer um pouco da ideia de namorar para tornar-me um bom publicitário. E preservar, na medida do possível, as amizades da escola. Até aqui, deu tudo certo :)… o post original está neste link.

[] Lumen FM, de Curitiba.

2 thoughts on “revisTzaum #01

  1. Por coincidência acessei seu antigo blogue duas vezes na semana que passou. Estava revendo algumas postagens e lendo os comentários que sobraram, já que os comentários feitos pelo “haloscan” foram engolidos – e ao ver os seus comentários, cliquei no antigo blogue.
    Não sei quantos anos que visito o seu blogue. Será que 10 anos também? O “Luz” fez 9 anos em janeiro, mas antes eu estava no “Elas por Elas”, “Ex-epes”, “Nós por nós”… Acho que foi através desse último que nos conhecemos, será?
    Muito bom relembrar um tempo que ficou no passado e que tínhamos muitas ilusões!
    Ah, eu achava um tédio passar o dia assistindo tv e atualmente se faço isso, acho puro luxo! :D
    Beijus,

    1. Mardito Haloscan! Trocamos visitas há 9 anos, foi a partir de 2005 que você pegou frequência mesmo, sempre foi com o Luz… salvo engano, uma vez “conversamos” no primeiro blog da Grace Olson, pelos comentários, você no Elas por Elas… o mais gostoso, por enquanto, de reler estas lembranças registradas, é ter a chance de não “fantasiar” sobre o que vivemos, mesmo que a mente nos sugira amenizar a realidade, em inumeras fases de nossas vidas. Enquanto estivemos com a cabeça em dia, o que relatamos vai nos levar exatamente aos sentimentos da época e, colocando na perspectiva do tempo, certamente descobriremos que nossa melhor fase é agora :)… eu também, me considero “rico” quando posso me largar na frente da tv, absolutamente sem compromisso! Beijos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *