tenha os passos seguintes pela busca – e conquista – de um novo patamar profissional, que impulsione a construção de uma vida de padrão simples e um padrão de vida simplificado, aproximando-se assim de um viver com excelência [na minha visão]. Todo o otimismo e coragem que eu precisava alimentar estão aqui, guardados em mim, para usar. Mesmo com as péssimas noticias sobre a economia. Mesmo com a preguiça que acomete “a média” até o carnaval. Mesmo com o que é bom e ruim do mercado independendo quem ganha e quem perde com os ciclos econômicos. Mesmo com qualquer outro mesmo que possa existir. Como aquela antiga musica diz, quem sabe faz a hora, não espera acontecer. E como diz uma outra frase, “o não eu já tenho”. O ano é ser relógio de tanto fazer hora e buscar outros tantos sim.

tenha a diária construção da excelência de um relacionamento, que vai além de agradar e ser agradado, mas tem o prazer diário de dedicar-se ao propósito de ser acompanhado por alguém inteiro, feliz, completo, que se encontre e reencontre no outro o sentido do “estar junto”. E amar da maneira mais tranquila possível. Tenha uma festa também que é marcante, mas não é a coisa mais importante. Tem uma baita viagem que vai ser fodastica, mas também não é o mais importante. O importante é amar estar, ser, viver isso.

tenha a maturidade de respeitar o próprio tempo e o tempo das coisas e das pessoas, vivendo cada dia procurando um pouco mais de leveza e outro teco mais de atenção. Tenha o respeito pela vida que se tem. (man)tenha a distancia segura de tudo que é desnecessário [e a devida sensatez para identificar o que e quem é / são isso]. Tenha um pouco egoísmo e egocentrismo de falar de si neste pequeno – e particular – espaço. Mas tenha também o prazer de falar de tudo um pouco, renovado cada vez que o evernote ou o velho rascunho do word é aberto para escrever, com ou sem tempo.

 

Tenha tudo mais que couber e que for merecido, novo ou clichê, cotidiano espetacular ou inovação blasé. Mantenha o que faça o resto ser apenas só o resto.

[] “ver na vida algum motivo pra sonhar, ter um sonho todo azul, azul da cor do mar…” / azul da cor do mar, tim maia.

2 thoughts on “que 2015 tenha.

  1. Oi, Tony!
    Independente de tudo o que possa acontecer, já que não temos uma bola de cristal, é fazermos o que o coração, consciência e disposição pedem. No mais, deixo as palavras de Benjamin Disraeli: A vida é muito curta para ser pequena”.
    Feliz 2015!!
    Beijus,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *