Pra quem leva a vida de qualquer jeito e as vezes não sabe explicar / não entende porque certas coisas simplesmente não se encaixam / dão certo, não sei. Mas aqui, planejar significou escolher não tornar-me uma vítima das adversidades, para “vencer” diante de qualquer circunstância.

plans-a

Coisa mais comum da vida, em especial pra quem pensa um tequim a respeito dela, é perceber que existem alguns passos que não conseguimos dar caso não seja feito um planejamento, do mais simples de passar prum rascunho qualquer o que há pra fazer no dia, desde entregar-se 5 missões para cumprir durante um ano, e que para terem êxito, precisam de um sem-número de etapas, diárias ou pontuais.

E, assim como tantas outras coisas do viver, é uma escolha. A escolha de dar passos pensados, com medo ou não de pensar no que pode dar, mas sem o receio de que deu qualquer coisa: deu o que você escolheu para aquele instante. A escolha de retirar as outras alternativas do jogo e permanecer focado em uma delas, para administrar o resultado apenas dela, e seguir com o plano, nem que o melhor plano seja mudá-lo. Nem de longe é um bom remédio anti-expectativas, mas ajuda a evitar frustrações, quando nos conscientizamos de que pra chegar “lá” a gente aprende um monte de coisas no caminho, e cada passo desse caminho conta muito se soubermos o que queríamos com ele. A escolha de aceitar o inesperado com bons olhos, mesmo que seja o pior dos resultados.

plans-b

O ato de parar para pensar em o que podemos fazer para melhorar determinada condição / postura já é inspirador o suficiente para mudar a direção, ou para [re]lembrar se os passos atuais nos satisfazem. Colocar em prática é uma arte que não cabe na vida de todos, e como já disse de um zilhão de formas, vivemos para aprender, e aprendemos da forma que nos couber o que esse tal planejar pode significar para cada um de nós.

E como não existe jeito certo ou errado de viver, acabo dizendo: planejar faz sentido para quem gosta de escolhas, tem medo de certezas incertas, e acredita que sempre tem um lugar mais quentinho ao sol para nos bronzear. Para quem gosta de ser vitima da vida, falta crescer mais um pouco pra entender que certas coisas são responsabilidade nossa, pra que todo o resto seja só o resto.

 

[♫] ”And just like them old stars / I see that you’ve come so far / to be right where you are… how old is your soul?”, I won´t give up, Jason Mraz.

Siga por aqui:

2 thoughts on “qual é o sentido de planejar?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *