Outra das coisas que me move é a música, eu já escrevi isso de inúmeras formas por aqui, até já fiz podcast a respeito (aliás, logo faço outro!), fato.

Assim, meu 2011 musical tem um resumo muito prático: 1001 discos para ouvir antes de morrer e artistas “novos”.

Ouvi todas as décadas de 50 e 60 desta seleção, me surpreendeu o pouco de Elvis e o tudo de Beatles, fora as ótimas lembranças de Cream, Aretha F. e de blues, muito blues, entre toda a outra base do “rock e rebeldia” que viria das décadas seguintes e que curtirei somente no ano que vem.

mulher, negra, e poderosa já naquela época. E você achando que a Beyoncé [adicione também pitadas de Tina Turner e Etta James] nasceu do nada…

Dos artistas novos, é impossível não ouvir inúmeras vezes os discos da Adele, que claro, com toda aquela variação de tons, não resistiria muito tempo.

Não só o que ela compôs e interpretou, mas as versões também são de falar pro coração:

um raro exemplo de versões que ficam melhores que as gravações originais.

Também tem Janele Monae, Mayer Hawthorne [aqui outro exemplo de boa versão], Emicida, Criolo e, indiscutivelmente, a melhor música nacional [de um álbum excelente e raro, que é o seu Nó na Orelha] que ouvi neste ano:

… ñ precisa morrer pra ver Deus / não precisa sofrer pra saber o que é melhor pra você… precisa de tapa melhor pra “acordar” na vida?

No meio disso ainda ficou John Mayer, já há 3 anos embalando pedaços dos meus dias e pontuando fases, entre um muito do tudo que sempre ouvi, diversas musicas que poderiam contar uma história ou apenas tocar por ai.

Pra fechar, o último artista que me impressionou e que tenho ouvido a discografia completa pra saber qual é o Aloe Blacc.

Essa é do 1º disco do cara, tão boa quanto I Need a Dollar.

E o resto é o só o resto :)

Com tanta música, ainda preciso postar mais alguma? No máximo a rádio deste blog… ouve aqui.

3 thoughts on “No play de cá #01.

  1. Delícia de gosto musical! Adoro jazze sou big fã de black music. Aretha é maravilhosa! Você provavelmente já deve conhecer, mas outra diva que eu sou super fã é Nina Simone. Enfim, adorei o post!

  2. Acho que o rap está com mais conteúdo do que qualquer outra música atual brasileira. Antes dele só as antigas, como bossa nova. Então, ponto pro Criolo.
    Adele tem muito talento, né? Gente, que voz linda. <3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *