1/3 do ano já foi, e por andar medindo vários dados por causa dos meus negócios, torna-se até inconsciente ficar medindo o que fiz ao longo de 2018. Com metas muito claras a alcançar, tenho gasto muito mais tempo no mais, do que no mesmo.

MAIS

Escritas profissionalizadas. Fiquei quase um mês sem escrever “pra mim” por escrever propostas de trabalho, textos formais, conteúdo estratégico para os perfis das demais redes.

Tempo de qualidade. Ando fazendo mais trabalhos em menos tempo, e quando estico, praticamente resolvo dois dias em um. E com a delicia de fazê-lo em home office, dá pra acompanhar alguma programação de tv que curto ou simplesmente sair no meio do dia para correr, andar de bike ou simplesmente caminhar.

Poder de escolha e liberdade. Tudo tem dois lados. Não ter a mãe na minha vida, abriu uma janela sem número de oportunidades pessoais e como parte de uma família. A liberdade financeira é uma chave-mestra, abre várias portas entre fazer as coisas mais baratas e as coisas que realmente se quer. Em 30 anos, são os primeiros meses com a vida “que todo mundo leva”, tendo o fruto do trabalho todo pra si, e podendo sonhar mais alto sabendo que tem uma parede a menos pra derrubar ao buscar este objetivo.

 

E O MESMO

Entre comer muito e comer direito, aprendi: comer direito. Sempre tive um pé na vida saudável [pelo ritmo de atleta entre os 14 e 18 anos, mas deixava mais na conta do metabolismo cuidar da relação peso / aparência. Agora cuido com atenção e tou felizão de seguir comendo de tudo, mas sem deixar a emoção liderar o garfo.

Um ano depois de não trabalhar em escritório, ainda repito: melhor ideia da vida. Tem um valor que não se mede, e um preço que não pago, captalizo.

Depois de querer ter um relacionamento e não poder, estar num relacionamento [amoroso] é difícil pra caralho! Não que esteja numa fase de sofrer com isso, mas que precisa muito jogo de cintura pra não aceitar que altos e baixos são extremos que permitem mudanças radicais é complicado. Puta exercício de autoconhecimento e maturidade…

 

E o resto segue sendo sóóóóóóó o resto :)

||| ♫  ||| but I can´t help myself, help myself, no no no. Caught up in the middle of it, “Say Something, Justin Timberlake.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *